BlogBlogs.Com.Br Twilight Nessie: Dezembro 2010Twilight Nessie

30/12/2010

Feliz Ano Novo Twilight .....

Twit This! 0 comentários

Feliz Ano Novo gente muita Paz e Felicidade Pra Vocês Sejam Felizes


Então Gente esse é o meu ultimo Poste de 2010 ..Agora só volto a aqui em 2011 ...
Beijoss

Carollyne

28/12/2010

Robert Pattinson Derrubado em Nova Foto de ‘Water for Elephants’

Twit This! 0 comentários

Se você assistiu ao trailer de Water For Elephants, certamente pôde ver que em uma certa parte, Jacob (Robert Pattinson) está caído no chão tentando se defender de um outro homem. Entenda o motivo desse ato:

Robert Pattinson derrubado em nova foto de ‘Water for Elephants’. O protagonista da Saga Crepúsculo, Robert Pattinson, é visto sendo empurrado ao chão nesta nova foto de seu próximo filme “Water for Elephants”. Aparentemente, esta é uma das cenas em que o personagem de Robert, Jacob, entra em uma briga com o marido de Marlena (Reese Witherspoon), August (Christoph Waltz) por se envolver com ela. No filme, Jacob se junta ao circo como um veterinário, e eventualmente se apaixona por uma das estrelas do show, Marlena. Entretanto, ela é casada com um louco treinador de animais chamado August, o qual, olhando esta foto, não tem nenhum problema em jogá-lo ao chão. Pela sinopse oficial, Jacob e Marlena realmente acabam encontrando um amor para a vida toda. Em notícias relacionadas, a 20th Century Fox decidiu adiar a data de lançamento deste filme em uma semana, para que aconteça no fim-de-semana de Páscoa. Agora, a data oficial de lançamento será 22 de Abril, ao invés da data anteriormente informada, 15 de Abril. Siga OnTheFlix no Facebook para mais notícias sobre Robert Pattinson e mais.





Fonte

As Pessoas Mais Fascinantes de 2010 do Celebuzz

Twit This! 0 comentários

O Celebuzz fez uma lista dos famosos mais fascinantes de 2010. Entre eles encontra-se Robert Pattinson e Kristen Stewart.

Ao dar adeus a 2010, temos que admitir que este foi um ano bastante fascinante, graças a uma mistura de celebridades veteranas e recém-chegadas. Quem chocou, emocionou, entreteve e nos horrorizou, às vezes tudo de uma vez? Clique na galeria de fotos do Celebuzz para conferir a lista das Pessoas Mais Fascinantes de 2010 e nos diga – por quem você esteve mais fascinado neste ano? Kristen Stewart e Robert Pattinson. As estrelas ‘eles estão ou não estão’ de “Crepúsculo” tornaram-se ainda mais fascinantes quando foram vistos trocando beijos em Montreal em Agosto. Eles vão se casar? Eles vão até mesmo durar? Nós vamos algum dia parar de nos obcecarmos com eles? Ah, provavelmente não.



‘Lembranças’ está na lista dos 10 melhores filmes de 2010 pelo MovieHole

Twit This! 0 comentários

O MovieHole fez uma lista dos 10 melhores filmes de 2010, nela pode-se encontrar Lembranças, onde Robert Pattinson interpreta o jovem Tyler Roth.


Eu me lembro de ganhar um Atari (um dos primeiros videogames lançados) no meu aniversario de 10 anos. Foi uma grande surpresa. Quando peguei os controles do pequeno Joystick, eu sabia que minha entrada na terra de dois digitos ia ser algo difícil de esquecer. Quer saber o que foi uma grande surpresa? “Lembranças” Este Filme verdadeiramente engoliu como PAC Man em termos de surpresas agradáveis – Diga o que quiser sobre o seu trabalho como Vampiro, Robert Pattinson demonstra uma das suas mais ricas e importantes atuações esse ano sendo um filho difícil e amado no filme do diretor Allen Couter em sua carta de amor a 11 de setembro. Alugue esse filme em DVD – mas voce vai achar ele injustamente, escondido atrás dos grandes lançamentos.

Fonte


Robert Pattinson e Kristen Stewart, Romeu e Julieta de 2010

Twit This! 0 comentários

Robert Pattinson e Kristen Stewart, mais chamados de ´Robsten` por seus fãs, foram escolhidos pela MTV como Melhor Casal deste ano depois de confirmado o relacionamento sentimental.

Los Angeles.- Robert Pattinson e Kristen Stewart foram escolhidos como o Melhor Casal 2010, segundo o canal de televisão MTV. Os atores da saga ‘Crepúsculo’ já deram pano pra manga sobre seu amor em público e durante este ano foram ídolos para milhares de jovens de todo mundo.

Como na história vampírica que protagonizaram, seu amor superou um sério obstáculo na vida real: a imprensa. A fama repentina a que foram submetidos diante do sucesso imediato de suas carreiras cinematográficas foi uma trava importante para os dois. Seu relacionamento inclusive chegou a estar em perigo, já que Robert Pattinson e Kristen Stewart tentavam despistar à imprensa não aparecendo juntos para que não os ‘caçassem’ em situações carinhosas. No entanto, tal é a devoção que sentem um pelo outro e a cumplicidade que têm, que terminaram por selar publicamente seu relacionamento e fizeram felizes a seus milhares de fãs.

Fonte

27/12/2010

Capítulo 15

Twit This! 0 comentários

apítulo 15: Aproximação de Joe – Um namorado diferente


Eu estava correndo para a casa grande, sim porque eu decidi ir a casa grande. Digo isso, porque nos últimos 4 meses ou tenho ido obrigada ou não tenho ido a casa grande. Tenho ficado no chalé. Fui a casa grande porque meus pais tinham de pensar que eu estou melhorando.

Eu estava quase chegando quando oiço todos a aplaudirem e a rir.

- Sara, Caroline, maravilhosas! – disse vovó Esme.

- Hein Alice, nossas meninas já se sentam. Isso é tão emocionante! – tia Rose disse.

- Pois é. Incrível. Nunca tinha sentido tanto orgulho de minha menina. – tia Alice respondeu.

- Daqui a pouco já andam… - disse tio Emm.

- Idiota. – disse tio Jazz – Crianças humanas só costumam começar a andar a partir dos 12-14 meses e depende.

- Idiota mesmo. – minha mãe disse. Ela estava aqui?

Entrei na casa e deparei-me com um show de família maravilhoso. Mais amor, hoje não.

- Olá família. – eu tentei parecer animada.

- Oi Nessie. – eles disseram.

- Então, segundo a minha audição, minhas primas se sentaram pela primeira vez? – eu perguntei.

- Sim. – respondeu meu pai.

- Que bom. Já sabem da novidade? – eu perguntei. Eles não deviam saber, meu avô estava na clínica em La Push quando o parto se deu.

- Que novidade? – minha mãe perguntou.

- O filho da Emily e do Sam já nasceu. Eu assisti ao parto. – eu disse.

- Sério? – todos perguntaram.

- Nessie mostra para gente o menino? – pediu tia Alice. Eu não usava meu dom desde, desde que… ele se foi. Aguenta essa Nessie. Tio Jazz vai perceber.

- Tudo bem. – eu disse e mostrei o bebê para a mente de todos – Esse é o Tom, Tom Uley.

- É bonito. – as meninas disseram.

- Mais um cachorro… - disse Emmett. Tio Jazz riu e meu pai também, embora estivesse evitando.

- Eu nem comento. Não faz mais sentido. – eu disse.

- Nos desculpa Nessie. – tio Jazz disse percebendo todas as minhas emoções.

- Deixem para lá. – eu disse – Vou para o chalé.

- Porque não fica aqui no seu quarto dessa casa? Faz tempo que não fica. – disse vovó Esme. Ela tocou na ferida de novo.

- Demasiadas recordações. – eu disse apenas e sai chorando e correndo pela floresta.

- Nessie… - vovó Esme estava ao pé de mim – Me perdoa, eu não queria…

- Você não tem culpa. JACOB – eu cuspi o nome que andava a evitar – é que tem a culpa de tudo. Ele me deixou, ele me trocou... – agora sim eu estava em prantos. Eu tive de dizer palavra por palavra o que eu tenho andado a evitar.

- Nessie, meu anjo, - vovó Esme disse alisando meus cabelos – você não merecia o que ele lhe fez. Você não merecia.

Eu encostei minha face no seu ombro e chorei por minutos.

- Vó, eu preciso de ficar sozinha. Vou para o chalé. – eu disse.

- Tem certeza? – ela perguntou e eu assenti – Tudo bem. Se precisar de mim, me liga.

- Ok. Obrigada vovó. – eu disse – Adeus.

Fui para o chalé. Esse sábado foi complicado. Muito complicado e longo. Eu não estou suportando tanta felicidade à minha volta. Isso magoa. Eu estou despedaçada e talvez “ele” esteja muito feliz com a Leah.

Droga de vida. Isso tem de mudar. Se ele pode se divertir e estar feliz, eu também deveria. Isso VAI mudar.

Jantei qualquer coisa que minha mãe preparou. Nem notei o que era. Nesses tempos apesar de eu preferir muito mais sangue, eu não tenho ido caçar muitas vezes. Só o estritamente necessário.

A noite foi lenta. Meus sonhos me torturam tanto ou mais do que quando estou acordada.

O tempo foi passando muito lentamente. Quando chegou a hora combinada, Joe veio me buscar.

- Oi Nessie, Bella e Edward. – ele disse.

- Oi. – nós respondemos.

- Vamos. – eu disse.

- Vamos. – ele respondeu.

Nós corremos. Eu deixei ele guiar-me. Eu não me importava para onde íamos. Nesses últimos quatro meses, Joe tem sido um ótimo amigo. Ele não insiste para eu falar quando eu não quero. Não me relembra o passado. Tá sempre lá para mim.

- Nessie, - ele disse quando tínhamos chegado a uma cachoeira muito bonita. Nós estávamos sentados na grama – você sabe que eu amo você, não é um amor de amigo, mas sim um amor de homem para uma mulher. – ele disse. Essa é que eu não estava esperando mesmo. Joe me ama??

- Não fazia a mínima ideia. – eu disse meio sem graça.

- Não se preocupa não. Eu sei que nesse momento você não sente o mesmo por mim, mas como nossa amizade é muito sólida, talvez pudéssemos arriscar um formato diferente de vivê-la.

- Formato diferente? Como assim? – eu disse confusa e baralhada.

- Nós podíamos namorar… - ele disse. Eu não o amava. Mas também não o queria magoar.

- Posso pensar melhor no assunto? – eu perguntei.

- Claro. Eu levo você para casa e amanhã você me diz sua resposta. – ele disse. Eu me levou para casa. Quando nos despedimos, ele em vez de me beijar na bochecha, ele se aproximou muito de meu lábio inferior e o tocou. – Tchau. Te amo. – ele disse e se foi que nem um relâmpago. Oh my god! O que aconteceu aqui? Eu senti um pequeno friozinho na barriga. Será possível?

Entrei em casa, com um meio sorriso na cara? Como é possível? Eu to rindo? Minha mãe olhou para mim e me deu um olhar significativo e depois sorriu ternamente.

- Quer falar? – ela perguntou.

- Talvez. – eu respondi e ela abriu ainda mais o seu sorriso.

- Que bom. – ela respondeu.

- Vovó Esme talvez queira estar aqui também. Ela estava muito preocupada comigo. – eu disse e minha mãe assentiu.

- Vou lhe telefonar. – ela me disse e discou no seu celular o número de vovó Esme.

- Esme, Renesmee quer conversar comigo e com você. Pode vir ao chalé agora? – minha mãe perguntou.

- Claro. – eu ouvi vovó Esme responder – Estou ai num minuto.

Um minuto se passou e realmente vovó Esme estava batendo na porta do chalé. Meu pai não estava em casa. Tinha ido caçar com tio Jasper e tio Emm.

- Oi vovó. – eu disse – Venham, vamos para o meu quarto. Me sinto melhor em conversar lá. – eu disse e elas me seguiram. Entrámos no meu quarto e eu me sentei na minha cama. Elas se sentaram também apenas por hábito. Formamos um pequeno círculo de conversa.

- Aquilo com Joe há pouco, foi o que me pareceu ser? – minha mãe perguntou.

- Aquilo o quê? – vovó Esme perguntou.

- Joe quase beijou Renesmee e ela ficou sem jeito. Entrou sorrindo em casa. Ele lhe disse que a amava. – minha mãe disse.

- Nossa. – vovó Esme disse.

- Mais alguma coisa se passou, filha? – mamãe perguntou.

- Sim. – eu disse sorrindo. Cai de costas no colchão da cama. Vovó Esme e minha mãe me fizeram cócegas.

- Conta logo. Bota para fora. – elas disseram em coro.

- Curiosas que vocês são. – eu disse fazendo manha e charminho. Elas trocaram olhares e voltaram a me fazer cócegas – Tudo bem, tudo bem. Eu conto! – me rendi.

- Estamos esperando. – minha mãe disse. Vovó Esme assentiu. Uau, não sabia que vovó Esme era tão fofoqueira.

- Bem, ele me levou a passear em uma cachoeira. – eu disse.

- Sim… - elas incentivaram ao mesmo tempo.

- Ele me pediu em namoro. Pronto já disse. – eu finalmente declarei.

- Ah. – elas soltaram um gritinho. Bem, elas estavam mais extasiadas do que eu própria.

- E você? – vovó Esme perguntou.

- Eu o quê? – eu perguntei.

- O que você disse? – vovó Esme perguntou.

- O que você sentiu? – minha mãe perguntou.

- Você aceitou? – vovó Esme perguntou.

- Ei, ei, ei… – eu disse – Tenham calma. – eu pedi – Eu fui pega desprevenida. Eu fiquei com a resposta pendente.

- O que você vai fazer? O que sentiu? – mamãe perguntou.

- Eu não sei o que vou fazer. – admiti – Eu senti um friozinho na barriga quando ele quase me beijou.

- Ah. – vovó Esme disse.

- A verdade, é que nesses últimos meses, Joe tem sido meu melhor amigo. Ele tem estado sempre lá quando eu preciso. – eu disse, elas assentiram – Ele me ajuda a sentir melhor.

- Se calhar, você devia lhe dar uma oportunidade. – avó Esme disse.

- Você concorda com vovó Esme? – eu perguntei para minha mãe.

- Se ele pode te fazer feliz, fazer com que você regresse à vida, sim. – minha mãe disse.

- Ah, não sei. – eu disse.

- O que você não sabe? – vovó Esme perguntou – Você não sentiu algo diferente quando ele quase te beijou?

- Sim, mas… - eu disse.

- Nem mas, nem meio mas. – ela me disse – Você tem de tentar pelo menos, querida.

- Tente! – minha mãe reforçou a ideia.

- Se vocês o dizem. – eu me conformei.

- Bem, eu tenho de ir. – vovó Esme disse – Carlisle deve estar quase a chegar a casa.

- Adeus. – dissemos eu e minha mãe.

- Adeus queridas. – ela disse e se foi. Minutos depois eu comentei com minha mãe:

- Não sabia que vovó Esme era tão fofoqueira.

- Nem eu, Nessie. – ela admitiu – Ela só entrou no espírito. Ela só tinha pouco mais de 25/30 anos quando foi transformada. Ela era e é jovem.

- Pois. Mas, me custa. Ela é minha avó. Uma avó muito jovem.

- Pois é. – mamãe disse e me abraçou – Estou tão feliz que você esteja recuperando. Eu sei que lá no fundo, você continua sofrendo, só está tentando parecer melhor. – eu a olhei perplexa. Como ela sabia isso? – Você está se perguntando como eu sei isso? Pois é. Você é uma boa atriz, mas eu já passei por isso, se lembra?

- Sim, você já passou. – eu disse.

- Mas, também sei que Joe pode ajudar e muito. – ela disse – Seu pai está perto. Ele deve estar nos ouvindo agora. – ela disse. Eu ainda não estava sentindo o cheiro dele. Era normal, ela era uma vampira completa, eu não. Nós continuávamos abraçadas uma a outra. Fazia um bom tempo que nós não conversávamos.

Meu pai entrou no chalé e ficou encantado com o que viu.

- Minhas princesas se abraçando. Será que existe algo mais perfeito? – ele disse e se juntou ao abraço. – Eu vos amo. Vocês são minha vida.

- Nós também te amamos, papai. – eu disse e minha mãe assentiu.

- Muito. – ela completou.

O resto da noite foi passada a ver um filme em família. Um filme de quando eu era pequena. No inicio, tu estava muito bem. Eu estava me vendo cantar, num mini espectáculo lá em casa, quando eu aparentava ter 6 anos. O pior foi quando o Jake apareceu no filme, ele me pegou ao colo depois de eu ter cantado e me rodopiou no ar. Quando ele finalmente me colocou no chão, ele me disse:

“Eu te amo pequena. Nunca vou deixar você! Você é minha vida.”

Isso me acertou bem fundo no peito. Outra vez não. Ele prometeu, tantas vezes. Ele é um mentiroso. Eu o odeio por o amar tanto. Claro, eu já estava chorando.

- Renesmee, Nessie, nos desculpa. Você sabe que foi Alice a fazer esses filmes, nós não sabíamos o que iria aparecer. – meu pai disse.

- A culpa foi nossa. – minha mãe disse.

- Não, eu não posso ficar assim sempre que algo me lembrar… ele. – eu disse. – Já é tarde, vou dormir. Amanhã tem escola. Boa noite. – eu disse e corri para meu quarto.

Eu me decidi. Não vou chorar nem mais uma lágrima por Jacob Black. Amanhã vou começar uma etapa nova de minha vida. Vou aceitar o pedido de Joe e andar para frente com minha vida.

Tive uma noite agitada. Sonhei com Jacob, ele estava me pedindo ajuda, socorro. Não percebi nada mesmo. Pesadelo estranho.

Acordei com o pesadelo. Fui tomar um banho e depois fui para o meu closet. Se eu hoje ia dar uma volta na minha vida, eu tinha de me vestir bem. Encontrei uns jeans escuros muito bonitos e peguei um top sem alças azul marinho do closet de minha mãe. Peguei na minha franja e coloquei uma mola em meu cabelo azul marinha também. Coloquei umas botas azuis marinhas (tia Alice pensa em tudo) de salto agulha. Sério, juro que ainda não percebi porque ela me obriga a andar todo o dia com sapatos com salto agulha. Bem, deixa para lá. Eu até gosto. Pena, que ela não me compra outro tipo de sapatos.

- Bom dia mamãe, papai. – eu disse quando me sentei na cozinha para comer o café da manhã.

- Bom dia, meu anjo. – minha mãe disse.

- Bom dia, minha metade de vida. – meu pai disse, obviamente a outra metade se referia a minha mãe. – Pronta para mais uma semana de aula?

- Claro. – eu disse. Eu terminei de comer e fui para a sala,

- Bem, e eu que pensei que íamos todos no volvo… - meu pai disse.

- E não vamos? – eu perguntei.

- É, parece que não. – minha mãe respondeu – Vá abrir a porta Renesmee.

- A porta? – eu disse – Eu não ouvi nada. – agora sim ouvi, duas batidas na porta e o cheiro característico do Joe. Ele tinha me vindo buscar?

- Oi. – eu disse.

- Oi Nessie. – ele disse animado – Deixa te dar uma carona para a escola?

- Claro. – eu respondi. – Adeus papai. Adeus mamãe.

- Adeus Nessie. – eles responderam.

Eu entrei no belo Audi preto novinho em folha de Joe. Nós avançámos um pouco na estrada, quando ele começou:

- Eu não quero te pressionar, mas você já pensou no que eu te falei ontem? – ele me perguntou.

- Já. – eu disse.

- Já se decidiu se me vai dar uma oportunidade ou não? – ele perguntou, sempre olhando para mim. Vampiros raramente olhavam para a estrada.

- Sim. – eu disse.

- Sim o quê? – ele me perguntou – Sim você já sabe se me vai dar uma oportunidade ou sim você vai me dar essa oportunidade e aceita namorar comigo?

- Sim as duas coisas. – eu disse.

- Tem certeza? – ele encostou o carro e me olhou fixamente.

- Tenho. Hoje é o inicio de uma nova etapa na minha vida. – eu disse isso e ele me beijou. Não foi um beijo quente, como estava acostumada, foi um beijo gelado. No entanto, esse beijo foi bom, eu acho.

Quando terminamos, ele sorriu para mim, ligou o carro e colocou sua mão na minha perna. Eu lhe lancei um olhar interrogativo, ele olhou para mim e retirou imediatamente a mão.

- Me desculpa. Tou avançando rápido demais para você? – ele me perguntou.

- Não, não tem mal. – eu disse – Pode colocar. – e dito isto, ele recolocou sua mão em minha perna.

Quando chegámos na escola, ele me abriu a porta e me deu a mão. Todo o mundo ficou olhando. Joe tinha aula de biologia comigo agora. Antes de entrarmos na aula, ele me beijou de novo. Estranho, Maggie não estava aqui.

Joe se sentou ao meu lado e passou a aula olhando para mim. Me contemplando. Eu prestei atenção na aula.

Quando chegou na hora do almoço, Angie também não veio almoçar. Ela também não devia ter vindo na escola.

- É estranho, Maggie e Angie, não vieram na escola. – eu disse para Joe quando estava bebendo um sumo de morango. Morango era bom.

- É. – ele disse.

----------------------------------------- 1 mês depois --------------------------------------

Esse último mês foi tranquilo. Eu penso cada vez menos em Jacob. Joe está sempre comigo. Menos de noite. Ele vem me buscar a casa todos os dias e me vem por a casa no fim das aulas. Nos fim-de-semana, ele vem cá a casa e nós fazemos a lição de casa juntos. Depois, nós por vezes vamos passear.

Hoje é sábado. Nós combinámos um passeio até a cachoeira, onde ele me pediu em namoro. Estava na hora combinada. Eu já era capaz de sentir o cheiro dele se aproximando do chalé. Sim, do chalé, porque tia Alice e tio Jazz não o tratam muito bem. Eu não compreendo. O Joe já provou que não nos quer fazer mal. Ele agora é meu namorado. Enfim.

Eu lhe abri a porta. Nós nos beijamos e ele me disse:

- Trouxe essa máquina de filmar. A partir de agora, eu quero fazer um filminho sempre que nós formos passear.

- Boa ideia. – eu concordei. – Vamos. Minha mãe e meu pai foram caçar.

- Tudo bem. – ele disse. Com uma mão ele segurava a máquina de filmar e um tripé (objecto com 3 pernas que segura máquinas de filmar). A outra mão estava entrelaçada na minha. Nós corremos para a cachoeira sempre de mãos dadas.

- Pronto, já montei tudo. Já podemos começar. Em 3…2…1, acção. – ele disse – Sabe que eu a amo?

- Sei. Eu também te amo. – eu disse. Ele me deitou na grama e me beijou. Depois ele explorou meu pescoço, meus braços, minhas pernas (eu tava de calções). Eu o afastei um pouco. Eu não estava preparada para dar o passo seguinte, ainda.

- Tudo bem. – ele disse – Eu te amo.

- Eu te amo Joe. – eu respondi.

Ele desligou a câmara de filmar. Depois se deitou ao meu lado e vimos o pôr-do-sol.

-----------------------------------------3 meses depois------------------------------------

Vários filmes daqueles fizemos quase diariamente. Por vezes, fomos ao cinema, ao shopping, fomos ao Alasca visitar a minha outra parte da família durante um fim-de-semana. Kate continuava apaixonada por Garrett e Tanya arranjou um companheiro: Martin.

Num dos filmes que fizemos ao pôr-do-sol, nós trocámos palavras muito queridas:

- Você me iluminou, quando eu mais precisei. – eu disse.

- Você é minha luz. – ele disse.

- Você é minha estrela. – eu disse. Eu não podia dizer que ele era meu sol, como Jake. Jake era quente, e como ele eu nunca vou amar ninguém. Joe era frio como gelo e me ajudou, me iluminou quando tudo estava escuro, como as estrelas que só aparecem de noite.

- Eu te amo. – ele disse.

- Eu também te amo. – eu disse em resposta.

Notas da autora:

Esse casal pode parecer bom para uns e muito ruim para outros.

Mas, isso é a história do Jacob e da Nessie, não da Nessie e do Joe.

Como muitos já se devem andar a perguntar, porque raio havia o Jake de fugir com a Leah, tendo um amor como ele tinha pela Nessie, um amor tão forte junto com um imprinting… ??

Não confiem no Joe, é um conselho que vos dou.

Próximo capítulo vai desvendar todos os mistérios. TODOS mesmo! Vai ter o ponto de vista do Jacob, com todos os pormenores desde que ele deixou a Nessie até agora; o ponto de vista do Edward e o ponto de vista da Nessie.

Robert e Kristen levaram Mackenzie para jogar boliche?

Twit This! 0 comentários

Isso mesmo! Segundo o twitter @NessieMackenzie, Robert e Kristen sairam sábado passado com a nossa monstrinha Kenzie para jogar boliche.

Robert e Kristen levaram Mackenzie para jogar boliche sábado passado em Baton Rouge. Eles não são os “pais de cinema” MAIS FOFOS do mundo?

Vale lembrar que isso é um RUMOR e nós não temos nenhuma confirmação que o fato seja verdade.

Fonte: @NessieMackenzie.





Oh que Lindoo !

Os Campeões de Bilheteria em 2010

Twit This! 0 comentários

Na lista dos Filmes campeões de Bilheteria em 2010, A Saga Crepúsculo: Eclipse encontra-se ocupando o 4º lugar.

Com um total de 10 bilhões de vendas de ingresso nos EUA, fica claro que em 2010 os americanos foram muito ao cinema. O grande vencedor foi o estúdio Warner Bros. com US $1,8 bilhões em receitas de filmes como “A Origem”e “Harry Potter e as Relíquias da Morte, Parte I.” Aqui está o resto dos sucessos de bilheteria de 2010 … A contagem regressiva de 25 a N º 1.

4. A Saga Crepúsculo: Eclipse (Summit)

Total arrecadado: $300,531,751

Melhor frase: “Não é uma escolha entre você e Jacob. É entre quem eu deveria ser e quem eu sou. Eu sempre estive fora da linha. Literalmente, tropeçando na vida. Eu nunca me senti normal, porque eu não sou normal, e u não quero ser. Eu tive que encarar a morte, a perda e a dor em seu mundo, mas eu nunca me senti mais forte, mais real, mais eu mesma, porque é o meu mundo também. É o meu lugar”. Bella (Kristen Stewart).

Fonte

Os 25 Melhores Momentos Robsten de 2010

Twit This! 0 comentários

Ai ai, que ano tem sido esse para nossos pombinhos favoritos dentro e fora das telinhas! Desde o primeiro filme da série de Twilight, rumores de romance entre Robert Pattinson e Kristen Stewart tem agitado os corações dos TwiHards, mas não foi até 2010 que tivemos uma confirmação de seu caso de amor na vida real. No ano passado, nós emocionamos participando surtos coletivos pelo Twitter, com casa aperto de mão, olhadas indiscretas pro bumbum e beijo por trás das câmeras. Não poderíamos pensar em presente de feriado melhor aos nossos compatriotas aficionados por Robsten do que encerrar o ano do mais-que-público romance entre o lindo Britânico por trás de Edward Cullen e a estrela anti-hollywood por trás de Bella Swan.

21 de fevereiro: Robert e Kristen escapam juntos do after-party do BAFTA, são flagrados na saída em seu veículo. Mais cedo, Pattinson teria admitido que eles estão namorando, dizendo o The Sun que era pra ser a primeira aparição pública, mas a loucura dos fãs tornou impossível.1 de março: Kristen apóia seu ‘amigo’ de cara engraçada Rob, na premiere de Nova York de seu filme ‘Remember Me’. Os dois andaram pelo tapete vermelho separadamente, mas supostamente deixaram o evento juntos.21 de março: Kristen chega a Los Angeles vestindo uma camisa branca surrada do Rob.11 de abril: O casal amante de camisas de flanela foram vistos deixando juntos o aeroporto de Budapeste, presumivelmente a caminho de férias secretas para o 20° aniversário de Kristen.

7 de maio: Um representante da Summit reportadamente confirma pra Oprah que ‘[Rob e Kristen] estão juntos e namorando. 100%’. 12 de maio: a revista OK! Vem com a notícia de que Kristen está grávida! Onde está o bebê?13 de maio: Nós meticulosamente analisamos cada olhada indiscreta quando o casal tenta sem sucesso esconder seu relacionamento na Oprah.27 de maio: As palavras de Kristen são mal interpretadas pra fazer parecer que ela acha que Rob é menos que super lindo.


7 de junho: Robsten nos mata com mútua adoração, flerte e até mesmo um beijo no palco do MTV Movie Awards. Tivemos a oportunidade de reunir 80 provas de que o relacionamento deles é real.24 de junho:Rob e Kristen enfrentam as fãs enlouquecidas na premiere de ‘Eclipse’ – adoravelmente recorrendo sempre um ao outro.24 de junho: Kristen muda para sua marca registrada (e afável) com um capuz e um tênis no after-party de Eclipse.1 de julho: O produtor de Eclipse, Wyck Godfrey dá com a língua nos dentes sobre Robsten pra revista Time.

7 de julho: os esforços de Kristen e Rob para esconder seu relacionamento nos desgastam, resultando em posts sarcásticos como ‘Eles saem como amigos e vão embora juntos como amigos’.20 de julho: Rob essencialmente diz a TV Week que ele e Kristen podem ler a mente um do outro e a chama de ‘uma garota maravilhosa’.26 de julho: No set de ‘Water for Elephants’, RPattz demonstrou o que sua namorada o ensinou no mundo de ‘fazer carão’, e parece ter se saído bem.13 de agosto: Rob visita Kristen no set de ‘On The Road’ em Montreal.

18 de agosto: KStew perde a calma com os paparazzi enquanto o casal deixa o LAX, esquentando o debate sobre a privacidade dos astros.3 de setembro: O diretor de ‘Amanhecer’ Bill Condon promete aos seus fãs sedentos por sangue que a cena do nascimento será tão gráfica como no livro.7 de setembro: Um ‘urso’ Robert Pattinson viaja pela America pra visitar Kristen em Nova Orleans.28 de setembro: Rob e Kristen têm uma filha! Bem, nas telas, de qualquer forma.8 de novembro: Um dia que irá acabar em uma incrível babação. ‘Amanhecer’ começa a ser filmado no Brasil.

13 de novembro: Rob e Kristen deixam o Brasil, mas não antes dos fãs driblarem a segurança e tirarem fotos hilariamente engraçadas.16 de novembro: As fotos anteriormente citadas da Ilha de Esme chegam na internet, fazendo de ‘Rob pulando’ um sucesso instantâneo.2 de dezembro: Rumores deliciosos circulavam que a filmagem da primeira das três cenas de sexo de ‘Amanhecer’ duraram 12 horas.10 de dezembro: Agora ‘unidos até o pescoço’, Rob e Kristen são vistos ‘como um casal apaixonado’ durante jantar com os colegas de elenco em Baton Rouge.


Oi Gente como passaram o Natal...Eu passei pensando Muito em Robsten.. Fala ai gente super lindo esse Poste!

Fonte

Os Melhores Pequenos Momentos de 2010

Twit This! 0 comentários

Robert Pattinson e Kristen Stewart estão na lista do site zimbio como um dos melhores pequenos momentos de 2010.


Robert Pattinson e Kristen Stewart recebendo o premio de melhor beijo da MTV Award no Anfiteatro Gibson da Universal Studios, no dia 6 de Junho de 2010 em Universal City Califórnia.

Lua Nova na Rede Globo em 2011

Twit This! 0 comentários

Segundo o site TV Foco a Rede Globo já tem os direitos de autorais para exibir Lua Nova no final de 2011.


O grande trunfo da emissora em 2011, contudo, será Lua Nova, o segundo longa da vampiresca saga Crepúsculo. No próximo dia 29, a Globo exibe o primeiro. Lua Nova só deve ir ao ar no final de 2011.


24/12/2010

O primeiro natal de Renesmee – Capítulo 10 Final

Twit This! 0 comentários

Nota da autora: Chegamos ao final. Esse capítulo é do ponto de vista de Bella, e segue quando Renesmee sai para tomar seu banho.

Acenei um adeus para Renesmee e Rosalie a levou pelas escadas para tomar banho. Eu não invejava ela e Esme pelo tempo que passavam com minha filha, ela era a família delas também e eu realmente precisava ligar para Renee. Fui até o telefone, mas quando eu estava prestes a discar, Edward falou atrás de mim.

“E o clima?”

Sua voz era inocentemente curiosa, mas a realização nos atingiu menos de um segundo depois.

“Vai nevar, não é?” Eu perguntei, horrorizada.

“Sim “, Edward confirmou.

“A previsão do tempo diz que dentro de uma semana”, Carlisle nos disse. “Cinco ou seis dias”.

“Não”, eu ofeguei.

Edward estava atrás de mim, seus braços em volta da minha cintura, e eu sabia que ele não queria que eu visse seu rosto. Ele não queria piorar as coisas para mim. Sentia-me exatamente da mesma maneira, eu não queria tornar isso pior para ele, ou para ele ver em meus olhos que estávamos condenados.

Carlisle se moveu em nossa direção, colocou a mão no meu rosto e no ombro de Edward. “Já faz um mês, nós estávamos esperando por isso. “

Concordei, mas era óbvio que eu estava tonta.

“Estamos prontos, Bella”, disse Tanya. “Não há muito mais que possamos fazer. “

“Há uma grande possibilidade de eles pararem e nos ouvirem, ” Carmen me lembrou.

“E se não pararem, ” Emmett começou, mas Edward o cortou com um rosnado afiado.

Era em momentos como este que eu queria que Jasper ainda estivesse aqui, me esforcei para me recompor, mas eu não poderia fazer isso instantaneamente. Me virei para Edward e enterrei meu rosto em seu peito, respirando seu perfume para me acalmar, para me lembrar que cinco dias eram sete mil e duzentos minutos que eu ainda tinha com a minha família. Nunca seria suficiente, mas ainda era alguma coisa.

Eu passei um minuto em silêncio, nos braços de Edward, apenas respirando profundo, que na verdade eu não precisava e que não ajudava, e eu tentei não contar os segundos que inexoravelmente passavam. Eu tinha prática agora em controlar minhas emoções, ou pelo menos adiá-las até que eu pudesse mergulhar nelas, então foi um período relativamente curto de tempo antes que eu olhasse de volta para o belo rosto de Edward para tranqüilizá-lo que eu estava bem, e o beijei castamente.

“Eu vou ligar para Renee antes que seja tarde demais”, eu disse a ele, e tentei não pensar naquilo em termos de dias.

Carmen, uma mulher gentil mas apaixonada que eu vim a amar, levantou-se, segurando a mão de Eleazar e dando a Tanya sua sugestão para se juntar a eles e nos deixar sozinhos. Eles saíram pela porta dos fundos na parede de vidro, aproveitando a oportunidade para fazer alguma caça extra. Emmett, também, saiu da sala por um minuto, sabendo que era provável que eu ficasse emocionada quando eu desligasse e querendo evitar. Eu prometi a mim mesma que eu não iria me deixar ir tão longe.

Não havia telefone no chalé além de nossos celulares, sendo que ele não existia oficialmente e foi concebido como um refúgio privado, então eu estava ligando daqui.

“Alô?” Minha mãe respondeu. Mesmo naquela única palavra eu podia ouvir duas coisas: a primeira que ela estava totalmente alegre e a segunda que ela estava esperando minha ligação. Apenas naquela única palavra, havia o suficiente para me fazer querer desmoronar novamente.

“Ei, mãe, ” eu respondi, tentando controlar a minha voz e fazê-la soar humana. “Feliz Natal”.

“Ah, Feliz Natal, querida! Recebeu meu presente?”

“Sim, foi realmente doce da sua parte”, garanti a ela, sorrindo para Edward. “Recebeu o nosso?”

Graças a Deus pela Internet e entrega para o dia seguinte. Enviamos para ela uma moldura digital, pois eu sabia que Phil amava suas coisas tecnológicas e Renee tinha fotos por toda parte.

“Ah meu Deus, querida, é brilhante! Eu já fiz Phil colocar todas as fotos do seu casamento nela, eu posso vê-la daqui. “

“Estou tão feliz que você gostou”, disse eu, por falta de coisa melhor. “Você teve um bom dia?”

“Ah, claro que tivemos, tínhamos uns dois rapazes do time de beisebol por aqui, e eu fiz jantar completo e tudo mais, e eu juro que fiz o peru certo desta vez. Bem, Phil disse que eu fiz, mas você sabe como ele é, provavelmente ele está mentindo para me fazer sentir melhor. “

“Tenho certeza que foi ótimo, mãe”, eu disse suavemente.

“Querida, você não provou dele no ano passado. Ele estava seco como osso, acho que calculei errado, mas eu tive Mandy da minha aula de ioga para me ajudar com o trabalho este ano. “

“Ah, você está fazendo ioga agora?” Eu perguntei. Era um pequeno lembrete de quão distante eu me tornei de Renee, eu só a mandei uns dois e-mails desde que me casei, e nenhum no mês passado. Antes, eu costumava mandá-la e-mail a cada semana pelo menos, resenhas inteiras.

“Sim, bem eu não posso ter o meu marido parecendo mais sarado do que eu, posso? É brilhante, Bella, tão relaxante. Você deveria tentar. “

“Talvez eu deveria”, sorri. Um pouco de relaxamento não faria mal agora.

“Mas vamos falar de você! Primeiro Natal como uma mulher casada, como foi?”

Revirei os olhos com carinho. “Eu não acho que estar casada tem muito a ver com o Natal. E passamos o dia lá no Charlie, de qualquer maneira, não foi muito diferente do ano passado. “

Percebi que mentira total aquela era assim que as palavras escaparam da minha boca, e virei o rosto para a parede para evitar o olhar de Edward. No Natal passado, eu tinha sido humana, e tinha sido um zumbi. Eu não podia sequer lembrá-lo corretamente. Eu o apaguei quando eu era humana e como um vampiro eu tinha tudo totalmente esquecido.

“Com toda a família de Edward?” Renee persistiu, e fiquei contente que sua mente não estava seguindo a mesma linha de pensamento que a minha.

“Não, só eu e ele, ” eu disse. “Todo mundo passou aqui. ” Era mais fácil manter-se perto da verdade do que começar a inventar histórias que eu sabia que apenas contradiriam em um ou dois minutos. Ainda assim, eu decidi não falar de Alice e Jasper, e esperava que Renée não falasse também.

“Ah, certo. ” Ouvi uma campainha ao fundo, e Renee colocou a mão sobre o bocal do telefone para dizer, “Phil, você pode atender? ” Ouvi o coro natalino à porta, e estremeci com o som de ‘Noite Feliz’. Será que essas pessoas não viam a ironia?

“Ah Deus, Bella, eu vou ter que ir. É esse coro de natal, há tanto deles por aqui! Eu juro que é apenas no nosso quarteirão, mas eles são como moscas, há sempre mais”.

“Ok, mãe”, eu disse. Essa era a minha última conversa com ela? E iria ser cortada por alguns cantores inoportunos?

“Ouça, eu falo com você no Ano Novo, certo filha? Mas me deixe ligar pra você, só Deus sabe quando vou acordar!”

Sete dias. “Hum, a gente pode estar ocupado até lá. Vou te dizer, eu te ligo, mas no começo da noite, ok?” Não pense que você não vai estar lá. Não pense isso. Não pense isso.

“Claro, querida. Diz um oi a Esme por mim, tá?”

“Direi. Diz um oi a Phil por mim. “

“Claro. Nos falamos logo, querida. Te amo. “

“Eu também te amo, mãe”.

Ouvi o clique no final da linha e o coro desafinado parou abruptamente. O silêncio repentino pareceu simbólico. Soltei um suspiro e desliguei o telefone.

No período seguinte de espera para Renesmee para terminar seu banho, nós quase não falamos nada. Carlisle estava assistindo o noticiário para boletins meteorológicos atualizados. Edward se juntou a ele, enquanto apenas me encostei em meu marido e deixei minha mente vagar, sem deixar que nenhum dos meus pensamentos ganhasse peso suficiente para me afetar muito.

Uma das coisas mais legais sobre a minha família era a forma que poderíamos existir em silêncio e nunca deixar isso nos incomodar. Nunca era constrangedor de forma alguma, e mesmo Alice ou Emmett, que voltou agora para ver as notícias com meia atenção, poderia permanecer quieto, sem se deixar incomodar. Claro, isso não queria dizer que acontecia muitas vezes para Emmett, mas mais o fato de que isso poderia acontecer que importava.

Eventualmente, Esme e Rosalie desceram a escada com Renesmee dormindo nos braços de Rose. Ela parecia perfeitamente angelical, inocente e feliz, como uma extraordinariamente linda criança humana, sem o peso do mundo sobre seus ombros.

“Ela adormeceu enquanto Rose estava arrumando o cabelo dela”, Esme explicou suavemente.

“Eu disse que ela não duraria uma hora e meia”, Edward provocou-me gentilmente.

“Eu sabia disso, ” o informei. “O importante é que a fez feliz. “

“Sim”, ele sorriu. “Vamos levá-la para casa, então?”

Concordei, e nos levantamos como um só, Edward a pegando de Rosalie sem mexer um único fio de cabelo na cabeça de nossa filha.

“Boa noite”, eu disse para a sala em geral, e todos murmuraram o mesmo de volta. Foi tão humano. “Renee disse oi”, eu disse a Esme quando passamos por ela.

Ela balançou a cabeça, e beijou minha bochecha. Esme realmente era a minha segunda mãe, a mãe que Renee nunca tinha sido. Ela tinha ouvido nossa discussão anterior e, sem dúvida quis me acolher nos braços logo que eu mencionei a palavra “neve”, e ela manteve sua neta entretida enquanto discutimos a nossa desgraça iminente.

Eu sentiria falta das duas, Renée e Esme. Rezei para que Esme fosse poupada.

Partimos então, atravessando o crepúsculo crescente para o pequeno chalé que se tornou parte da minha definição da palavra “casa”. Edward correu no mesmo ritmo lento que eu estava mantendo a fim de não perturbar nossa filha adormecida, apesar de eu duvidar que ela se agitasse se ele corresse. Entramos pela a porta destrancada para a nossa casa de conto de fadas e fui diretamente ao quarto de Renesmee para colocá-la na cama.

Edward a deitou em sua pequena cama, a qual ela deveria ultrapassar em breve, e beijou seus cachos, se espalhando sobre o travesseiro como halo de bronze. Eu puxei o edredom sobre ela, prendendo-o com cuidado em torno de seus ombros e beijei sua suave testa. Tínhamos repetido essas ações já por três meses e meio e nunca falharam em me confortar. Hoje, porém, a visão de minha filha adormecida pareceu mais amarga que doce.

Ficamos por um momento ao pé da sua cama, observando-a dormir como Edward costumava testemunhar o meu sono. O constante subir e baixar de seu peito, que costumava ser tão reconfortante para mim agora parecia ser a contagem regressiva do tempo que tínhamos de resto. Lembrei-me da minha mudança durante os primeiros dias de vida de Renesmee, como eu tinha contado as respirações de Edward para marcar o tempo que restava. Lembrei-me de como esses três dias duraram uma eternidade.

Eternidade nunca pareceu mais longa.

De repente, a previsão do tempo me bateu novamente. Quanto tempo nos restava? A previsão do tempo estava certa? Eram apenas cinco dias? Será que realmente só tínhamos cinco dias para viver? Apenas cinco dias com minha filha. A idéia era insuportável. Não conectava muito com meu coração; eu não conseguia compreender que o final iria realmente ocorrer, mesmo com a minha mente nova e melhorada.

“Vamos, amor?” Edward disse baixinho, correndo os dedos levemente pelo meu braço para pegar minha mão.

Automaticamente, meus dedos entrelaçaram com os dele. Ele podia ver como eu estava chateada, lendo meu rosto e olhos como um livro, mas ele sabia que era melhor não me perguntar. Por um lado, é claro que eu estava perturbada enquanto minha família se preparava para a batalha, e por outro eu sabia que ele tinha percebido que eu tinha algo a esconder. Em outra vida ele teria gostado de saber, para me proteger, mas nós tinhamos mais do que a nós mesmos para proteger agora. Tínhamos a nossa filha.

Apertei a mão do meu marido delicadamente, cuidando para não machucá-lo. “Dê-me um momento”, murmurei, virando para me afogar em seus profundos olhos dourados.

Ele ficou me olhando por apenas um segundo, e eu me perguntei o que ele havia visto. Então ele se inclinou para beijar-me suavemente e me deixou lá com Renesmee.

Eu não me movi nada mais para perto dela, ou sentar na cama, como um ser humano iria; eu estava perfeitamente à vontade em pé e não queria arriscar perturbá-la de qualquer maneira, mesmo eu sabendo que não iria. Em vez disso eu apenas a observei, ouvindo seu coração batendo como asas de uma borboleta, e aspirei seu aroma celeste, lembrando-me que ela ainda estava aqui e eu também.

Eu passei apenas um ou dois minutos no quarto de Renesmee; ela não era a única pessoa que eu estava deixando a contragosto. Eu fiz em minha mente o caminho para nosso quarto branco, o eco de nossa lua de mel feliz, o momento da concepção Renesmee. Edward estava esperando por mim; imediatamente ele me trouxe próxima à si e me beijou.

“Você está bem agora?”, Ele perguntou-me com ternura.

Concordei. Era mentira, mas que bem a verdade faria agora?

“Bella”, ele sussurrou, vendo através de mim como sempre fazia. “Vamos apenas aproveitar ao máximo o que temos agora. Por favor?”

Para meu horror absoluto, encontrei-me começando a tremer com lágrimas não derramadas. Agarrei-me mais forte nele, e embora provavelmente eu o estivesse machucando, ele me segurou mais apertado também.

“Bella?”

Ele queria me perguntar o que estava errado, eu sabia, mas ele não queria que eu tivesse de admitir que eu estava escondendo alguma coisa, porque isso diria a Aro com certeza que Edward estava certo.

“É nosso primeiro Natal”, eu disse em um sussurro quebrado. “O primeiro Natal de Renesmee. “

Ele não me disse que iria ser o nosso último, porque ele sabia que não iria me ajudar nenhum pouco. Em vez disso, ele acariciava meu cabelo e costas com movimentos longos e lentos, e pressionana seus lábios nas mechas que ele estava acariciando.

“Shh, shh”, disse ele, mas quando olhei para cima, seus olhos também estavam escurecendo e a mesma tristeza estava escrita em seu rosto como estava no meu. Estendi a mão para afagar sua face, e ele o virou em minha mão.

“Desculpe”, eu sussurrei.

“Não peça desculpa”, ele me disse, quase ferozmente. “Todo mundo está se sentindo exatamente da mesma maneira. Eu me sinto assim como você, você sabe disso Bella. “

Mas ele não sabia que não iríamos sobreviver. Ele não sabia que em cinco ou seis dias estaríamos mortos e nossa filha estaria fugindo por sua vida por todos os continentes com o nosso amigo, não conosco. Ele não sabia que ela estaria de luto por nós em menos de uma semana.

Ainda assim, eu me recompus então. Ele estava certo em um aspecto pelo menos. Tínhamos de aproveitar ao máximo qualquer coisa que tínhamos, tudo que tínhamos.

“Eu te amo”, eu disse a ele.

“Como eu a você”, respondeu ele.

Beijei ele, corretamente, profundamente, até que eu não tivesse que pensar mais.

Em algum ponto próximo da meia-noite, ele me desejou um Feliz Natal e eu tive que admitir que foi o melhor Natal que já tive, apenas porque era o meu único natal com Edward e com Renesmee. Era o nosso primeiro Natal juntos, mesmo se fosse o último. E pelo menos era só o meu último Natal, apenas o último Natal de Edward. Pelo menos não seria o último Natal de Renesmee.

O primeiro Natal de Renesmee – Capítulo 9

Twit This! 0 comentários

Eu pressionei minha mão no pescoço da mamãe de novo, para perguntar se poderíamos ir e tirar os presentes do carro. Eu queria mostrar ao tio Emmett meu ursinho de pelúcia.

“Claro, querida, ” mamãe disse.

“Eu preciso mover o carro de qualquer forma, ” papai disse. “Mas está ficando tarde agora, então pra a cama em uma hora, certo?”

Eu não achei que estava certo. Eu queria brincar com tio Emmett e eu queria contar à vovó Esme e à titia Rosálie sobre tudo o que aconteceu na casa do vovô Charlie, e eu queria que Zafrina me mostrasse mais algumas imagens bonitas.

“Bem, da próxima vez pense sobre quanto tempo você está gastando brincando com Jake então, ” papai disse.

Eu juntei minhas sobrancelhas para mostrar que eu estava aborrecida.

“Edward. ” Mamãe disse. “É Natal. ”

Ela concordou comigo! Eu ignorei o papai e olhei pra mamãe, fazendo meus olhos parecerem bem grandes porque as pessoas diziam que eu ficava bonitinha quando fazia isso. Eu coloquei minha mão no pescoço dela e disse: por favor?

“Ela precisa tomar um banho também, você sabe. Ah vai, uma hora e meia, ” ela disse.

Papai sorriu e riu um pouco. Sim! “Quem sou eu para negar qualquer coisa à minhas lindas garotas?”

Eu ri. Papai sempre dizia sim para mamãe. Quando eu queria alguma coisa, se a mamãe não se importasse, eu podia ter, porque papai deixaria que ela me desse. Então, de qualquer forma, todos demos a volta na casa, sem entrar, e fomos ao carro. Papai abriu o porta-malas e pegou meu urso, os CDs da mamãe e a torradeira. O que era uma torradeira afinal de contas? O que ela torrava? Usava fogo?

“É usada para tostar pão, e não, não usa fogo, ” papai me disse.

Mamãe sorriu. “Talvez vamos ter que experimentar para você, ” ela disse para mim. “Torradas com muita geléia. É como molho de oxicoco. ”

Eu pensei que isso seria bom. Eu não sei o gosto de pão, e se pão cozido teria um gosto diferente, mas se tinha um monte de molho de oxicoco nele provavelmente seria bom. Papai sorriu e me deu o urso para carregar. Eu segurei ele como a mamãe estava me segurando, um braço atrás nas costas e o outro braço por baixo. Então todos subimos as escadas para dentro da casa novamente, como fizemos quando voltamos da casa do vovô Charlie, mas dessa vez não tinha nenhuma discussão acontecendo. Eu fiquei pensando onde estariam Amun e Kebi. Talvez eles estivessem caçando em algum lugar. Eu não gostava dessa ideia. Eu imaginei que tivesse um significado especial caçar humanos no Natal, porque Natal deve ser feliz, e era a celebração do inicio de uma vida humana, então não deveria ser o final. Papai olhou e assentiu para mim.

Lá dentro, quase todo mundo tinha ido à algum lugar. Eu podia ouvir algumas pessoas no andar de cima, mas eu não me incomodei em descobrir quem era. Na sala, estavam apenas vovó Esme, vovô Carlisle, tia Rosalie, tio Emmett, Carmen, Eleazar e Tanya. Kate devia estar em algum lugar com Garrett. Os vampiros de Denali estavam com a nossa família mais do que qualquer outro, porque eles conheciam nossa família melhor e porque eles caçavam animais, então nós nos dávamos melhor com eles na maioria do tempo. Era muito estranho quando os outros vampiros mencionavam caçar humanos, porque eles pensavam que era divertido e muito normal, mas nós não. Nós pensávamos que não tinha diversão nenhuma nisso. Achávamos isso horrível. Eu não entendo porque outros vampiros não pensavam que era horrível. Eles não entendiam que humanos eram pessoas também?

“Olá Renesmee, querida, ” titia Rosalie falou. Mamãe me desceu para que eu pudesse correr até ela, e para que ela me colocasse no sofá entre ela e tio Emmett, e me abraçar. “Oh, você realmente precisa de um banho. Olhe só pra você, você tem lama em todo lugar, e você realmente está fedendo. ”

Eu ri, e mamãe também. Vovó Esme sorriu. “Você não pode continuar dizendo isso para sempre Rose. Um dia ela vai se ofender. ”

“Ela não pode, porque é verdade. Você fede, Nessie-boo, ” Titio Emmett me disse.

“Emmett!” disseram papai, vovó Esme e tia Rosalie. Vovô Carlisle balançou a cabeça, mas ele estava sorrindo. Eu apenas ri mais. Era bobo como todos eles pensavam que Jake cheirava mal. Ele cheirava diferente, mas cheirava bem. Ele cheirava como a floresta, com todas as árvores, terra, grama, folhas e seu sangue. Vampiros também cheiravam bem, mas eles cheiravam mais como neve, porque era frio, fresco e bonito, e eles cheiravam como flores também, mesmo que não houvessem flores quando nevava.

Eu imaginava como eu cheirava para Jake, porque eu sabia como eu cheirava para vampiros. Papai me disse há muito tempo atrás, e mamãe também, assim como tia Rosalie quando ela estava me contando o porque eu tinha que tomar banho. Mas eu não sabia como eu cheirava para lobisomens. Eu teria que perguntar isso ao Jacob amanhã.

“O que é isso?” titia Rosalie perguntou, olhando o meu ursinho de pelúcia.

Eu coloquei o urso no meu colo para que eu pudesse colocar uma mão no seu braço e uma no do tio Emmett e contar à eles tudo sobre como eu ganhei ele do vovô Charlie, e como eu desembrulhei ele direitinho e como eu não tinha certeza se tinha gostado dele no começo, mas que agora eu gostava.

“Demais!” Tio Emmett disse. “Eu costumava ter um desses quando eu era criança!”

“Oh, que gracinha, ” papai disse.

“Oi! Não seja sarcástico comigo, Eddie!” Tio Emmett falou. “Eu era, tipo, pequenininho!”

“Que tipo de vocabulário é esse, Emmett?” Mamãe perguntou.

“Só estou me mantendo atualizado com as gerações, ” ele respondeu. “Bem, de qualquer forma, eu costumava fazer jogos de caça com isso. Eu fingia que estava caçando ele – como um humano, com uma arma – e eu sempre ganhava. Ele nunca me pegava, porque qual seria a graça? Você quer saber porque eu me tornei um vampiro? Porque eu tive um ursinho de pelúcia. ”

Eu sabia que Emmett tinha se tornado um vampiro porque ele foi atacado por um urso quando era humano, e tia Rosalie o salvou e trouxe ele ao vovô Carlisle, para que ele pudesse transformá-lo, porque titia Rosalie amava ele, mesmo que ela não o conhecesse. Eu não acho que ter um ursinho de pelúcia realmente o transformou em vampiro. Eu não iria me transformar em um vampiro porque eu tinha um ursinho de pelúcia.

“O que ele quis dizer, Renesmee, é que ele se tornou muito confiante em caçar ursos porque ele costumava ganhar contra seu urso de pelúcia quando criança, então ele não era cuidadoso o suficiente quando foi atacado, ” papai explicou.

Oh, certo. Bem, isso era meio bobinho. Eu disse ao tio Emmett que ele era muito bobo, porque todo mundo sabia que ursos eram mais fortes que humanos e que ursinhos de pelúcia só fingiam ser ursos então eles não eram nada como eles.

“Hey, eu sei!” Ele disse. “Mas –“

“Apenas admita, Emmett, você foi desbancado pela sua própria sobrinha, ” papai disse.

“Oh, Nessie me arrasa toda vez, ” tio Emmett disse e bagunçou meu cabelo. Não funcionou de verdade porque eu ainda estava de tranças.

Eu ri, e adicionei a palavra “arrasa” na minha memória. Eu não sabia que podia usar essa palavra desse jeito. Eu estava aprendendo muito todo dia.

“Certo, podemos tomar um banho e você pode me contar tudo sobre seu dia na casa do vovô Charlie, ” tia Rosalie disse. Isso era uma coisa engraçada de se dizer, porque soava como se fosse uma pergunta, mas seu tom não aumentou no final como se deve quando você faz uma pergunta, então realmente não era uma.

De qualquer jeito, eu concordei e levantei meus braços para ela me pegar. Então me lembrei que também queria contar à vovó Esme sobre meu dia.

“Vovó Esme, você pode vir também?” Eu perguntei, porque ela não estava sentada perto de mim, então eu não podia tocá-la.

Ela sorriu. “É claro, querida. ”

“Eu preciso ligar para Renée, ” mamãe disse. Renée era minha outra avó, a mãe da mamãe. “Te vejo daqui a pouco, querida. ”

Eu acenei para ela e titia Rosalie me pegou para me levar para o seu banheiro. Na verdade era o banheiro da tia Rosalie e do tio Emmett, mas todos apenas diziam que era o banheiro da tia Rosalie. Era o mesmo com o quarto da tia Alice. Ninguém nunca o chamava de quarto do tio Jasper. Mas nossa pequena cabana era sempre chamada de cabana do Edward e da Bella. Eu perguntei o porque disso uma vez, mas vovó Esme não sabia.

O banheiro da tia Rosalie era enorme e tinha uma banheira enorme. Era grande o suficiente para pelo menos cinco vampiros de uma vez, e era muito funda, mas haviam assentos nas beiradas. As paredes eram todos de um azul muito claro e o piso era coberto de pedras azuis claras também. Era como olhar o céu. Eu achava muito bonito. Haviam dois armários que eram pintados iguais as paredes e neles haviam muitos potinhos de sais de banho, sabonetes e coisas desse tipo.

“Que sais de banho você quer hoje?” titia Rosalie perguntou.

Eu inclinei minha cabeça pro lado enquanto estava pensando, e então disse a ela que queria os de morango. Morangos eram frutas que humanos gostavam de comer e mamãe disse que eram bem doces. Eu apenas gostava do cheiro deles, mas papai disse que ele também gostava porque o lembrava da mamãe porque ela usava shampoo de morango. Então nós duas cheirávamos como morangos, porque eu quase sempre escolhia morango.

Vovó Esme abriu as torneiras enquanto tia Rosalie colocava os sais na banheira, e a água começou a sair, tão rápido que parecia branca. Haviam oito torneiras, duas de cada lado da banheira. Quatro delas eram frias, e quatro eram quentes. Vovó abriu mais quentes do que frias, porque eu era mais quente que um humano, então eu gostava quando a água estava bem quente, especialmente porque todos os vampiros eram tão frios, então era diferente. Eu não me importava com o frio porque eu não esfriava, eu ficava sempre quente, mas eu gostava quando estava quente. Quando estávamos na cabana eu gostava de me sentar na lareira com a mamãe e o papai. Aquele fogo não me assustava, porque mamãe e papai sabiam quão perigoso o fogo era, porque eles eram vampiros, então eles sabiam que podiam se machucar com ele, e eles eram muito cuidadosos.

Enquanto a banheira enchia rapidamente, porque haviam muitas torneiras, vovó Esme tirou as fitas verdes do meu cabelo e desfez as tranças. Se sentia como quando tia Rosalie as estava colocando, com suas mãos se movimentando tão rápido contra minha cabeça. Eu gostava quando as pessoas brincavam com meu cabelo. Quando a vovó terminou, eu balancei minha cabeça para que meu cabelo se esquecesse que ele estava trançado. Senti minha cabeça engraçada quando eu fiz isso porque meu cabelo parecia que ainda devia estar no mesmo lugar, e fez cócegas. Tia Rosalie tirou meus sapatos enquanto eu tirava meu casaco e então ela começou a tirar os botões das costas do meu vestido verde de seda. Quando ela terminou, eu saí do vestido e tirei minhas meias e minha calcinha, então a vovó Esme me pegou e me colocou na banheira. Era exatamente o calor certo, porque nós já tínhamos feito isso antes, e elas não podiam esquecer como eu gostava, porque elas eram vampiros. Eu ri e abaixei minha cabeça debaixo d’água e dei uma cambalhota. A água era engraçada porque eu não tinha que ficar em pé ou sentar. Eu podia flutuar, e era como voar, como os pássaros. Algumas vezes eu quis ficar embaixo d’água por muito tempo, mas eu não podia, porque eu precisava respirar. Não era justo. Mamãe e papai e todos os outros vampiros não tinham que respirar. Jake sim, então era um pouco melhor.

Ouvi titia Rosalie dar um gritinho e tirei minha cabeça da água para que eu pudesse ver o porquê.

“Meu cabelo! Nessie, eu lavei ele hoje!”

Eu molhei o cabelo dela. Oops. Tia Rosalie não gostava quando seu cabelo molhava. Eu não achei que parecia pior quando estava molhado, ou quando secava depois de molhado, mas tia Rosalie era melhor nessa coisa de beleza do que eu, então eu provavelmente estava errada.

“Desculpe, tia Rosalie, ” eu disse. Eu não podia tocá-la porque eu estava toda molhada e também porque estava no meio da banheira, e ela estava sentada de fora, então eu não podia alcançá-la.

“Tudo bem, ” ela disse, e ela sorriu um pouco. “Eu apenas terei que secá-lo de novo.”

Eu vi a vovó Esme sorrindo. Ela também pensava que tia Rosalie não precisava arrumar o cabelo novamente. Vovó Esme não se importava se eu molhasse ela um pouco durante o banho, porque ela disse que já que estava chovendo o tempo todo, era bobo se preocupar com um pouco de água.

“Shampoo?” Vovó Esme disse, e pegou meu pote de shampoo, o que que tinha cheiro de ‘Frutas Silvestres’. Eu nunca vi nenhuma fruta silvestre, mas frutas eram do verão, e eu nasci no outono, então talvez eu visse algumas no ano que vem. Eu tinha que esperar o resto do inverno e toda a primavera passarem ainda.

Eu nadei para o outro lado da banheira, para que vovó Esme pudesse lavar meu cabelo. Eu podia fazer isso sozinha, mas era mais legal quando outra pessoa fazia, e vovó Esme gostava de cuidar do meu cabelo. Ela subiu as mangas, para que não molhasse suas roupas (quando as minhas roupas estavam molhadas, elas secavam um pouco mais rápido do que as dos vampiros, porque eu era mais quente), derramou um pouco de shampoo na mão dela e começou a lavar meu cabelo. Fechei meus olhos para que eu pudesse parar de ver e apenas senti. Seus dedos gelados esfregavam minha cabeça quente e pelo meu cabelo molhado, e eu sorri. Isso me fez me sentir muito relaxada e um pouco cansada.

Logo, vovó havia terminado e eu abri meus olhos de novo e mergulhei de volta debaixo da água para tirar as bolhas. Isso me fez me sentir um pouco mais acordada novamente. Eu deitei minha cabeça um pouco para trás e passei meus dedos pelo meu cabelo, para tirar o resto do shampoo, e depois voltei para poder pegar o sabonete. Titia Rosalie já tinha colocado ele do lado da banheira para mim. Eu coloquei um pouco na esponja, e comecei a passar por todo meu corpo. Fiz isso bem rápido, porque isso significava que eu tinha que tirar um pouco do meu corpo para fora da água, e era mais quentinho ficar dentro d’água do que fora dela.

Então eu coloquei a esponja de volta na beirada da banheira e estava pronta para voltar para debaixo da água quando vovó Esme disse “Você lavou a sua nuca?”

Eu não tinha lavado, então peguei esponja novamente e lavei a parte de trás do eu pescoço, mas eu franzi para a vovó Esme primeiro, porque eu só queria me divertir.

“Não faça caretas, Nessie, ” tia Rosalie falou.

Eu me lembrei do que Jake disse hoje de manhã sobre meu rosto ficar preso se eu fizesse caretas e sorri.

“Assim é melhor, ” tia Rosalie disse. Eu imaginei se ela ainda pensaria que assim era melhor se ela soubesse que eu estava pensando sobre Jacob. “Certo então, eu vou secar meu cabelo enquanto você está aí brincando. ”

Eu sempre brincava por muito tempo na banheira, então tia Rosalie teve tempo suficiente para secar seu cabelo. Ela demorava muito tempo com o cabelo, mesmo que sempre parecia do mesmo jeito. Ela foi pegar um secador e uma escova de cerdas no quarto dela, e se sentou em uma cadeira um pouco longe da banheira, porque você nunca deve usar eletricidade perto da água. O secador de cabelo fazia um barulho muito alto, e foi engraçado quando eu fui para debaixo d’água porque o barulho ficava diferente, como se estivesse cantando em uma nota diferente. Eu continuei ficando por cima, e por baixo da água, para ouvir a diferença, mas depois de um tempo ficou um pouco cansativo, então eu apenas fiquei debaixo d’água até eu precisar respirar, fazendo cambalhotas e tentando não voltar à superfície. Quando me cansei disso, eu me deitei em cima da água, boiando, e fechei meus olhos, ouvindo o secador. Vovó Esme estava provavelmente só olhando meu rosto, porque ela fazia isso muito. Ela estava sempre me observando e sorrindo. Eu amava a vovó Esme.

Tia Rosalie desligou o secador e eu abri meus olhos. Eu me sentia muito cansada agora, mas não contei à ninguém porque eu não queria ir para a cama ainda. Eu ainda não tinha contado à vovó Esme sobre o meu dia. E eu ainda não tinha visto Zafrina. E eu não gostava de tentar ir dormir. Eu gostava de dormir, porque sonhar era divertido, quentinho e suave, e eu gostava de acordar porque era um novo dia começando, mas eu não gostava de ir para a cama e esperar cair no sono.

“Essa água ainda não está fria?” Tia Rosalie perguntou. “Você está aí há meia hora. ”

Estava um pouco fria. Eu tentei decidir o quanto estava fria, mas eu não conseguia na verdade. Era mais quente do que um vampiro e mais fria que eu, mas a maioria das coisas eram assim. Ar era assim. Eu achei que a água estava mais quente que ar, mas eu estava molhada então não podia dizer com certeza.

“Vamos lá, ” vovó Esme disse. “Hora de sair. ”

Eu pulei para fora da banheira, tentando não jogar água em tudo, mas eu fiz uma poça no chão. Não importa; eu sempre jogo água no chão. Vovó Esme tinha uma grande, macia e branca toalha para me embrulhar, e tia Rosalie tinha outra para secar meu cabelo. Eu fechei meus olhos de novo enquanto ela esfregava meu cabelo para que a água saísse e vovó fez o mesmo com o resto de mim, e eu bocejei uma vez.

“Tem sido um dia longo para você, não é?” Vovó Esme disse. Eu coloquei a minha mão no braço dela e contei que eu pensava que isso era estranho porque todos os dias tinham vinte e quatro horas, então como esse dia podia ser mais longo?

“Eu quis dizer que se sente como um dia longo, ” ela disse.

Isso fez sentido. Eu estava cansada e muita coisa aconteceu hoje. Primeiro foram os presentes e depois a casa do vovô Charlie, e então foi Amun e depois eu fui caçar e brincar na floresta, e depois foi hora do banho, e então, agora. Parecia muita coisa para um dia. Eu assenti.

Tia Rosalie parou de secar meu cabelo e vovó Esme me pegou porque ela tinha terminado de secar meu corpo, mas eu ainda estava embrulhada na toalha, para que eu não ficasse com frio. Ela me levou para o quarto da tia Rosalie e me sentou na cama.

“Qual cor de pijamas você vai querer?” Titia Rosalie perguntou enquanto ela ia até a sua cômoda.

Eu mordi meu lábio superior enquanto pensava, o que fez a vovó Esme sorrir, provavelmente porque mamãe sempre mordia seu lábio inferior. Eu não achava que era nada especial. Era como eu ter o cabelo do papai e os olhos antigos da mamãe, isso era eu. “Azul, ” eu decidi.

“Então é azul, ” tia Rosalie disse. “Você fica adorável em azul. É o tom da sua pele, ela simplesmente ama essa cor. E combina com o seu quarto, é claro. ”

Como o tom da minha pele poderia amar uma cor? Eu ia perguntar, mas decidi que não importava. Era apenas outra coisa de moda que tia Rosalie gostava, e tia Alice, é claro. Eu peguei o pijama que tia Rosalie me deu e vovó Esme abotoou os botões de cima para mim. Eu estava muito cansada. Eu não queria cair no sono, então coloquei minha mão na bochecha da vovó Esme para dizer à ela que queria contar à ela sobre meu dia na casa do vovô Charlie. E à tia Rosalie também.

“Certo, porque tia Rosalie não seca seu cabelo e você pode nos contar tudo sobre o seu dia?” Vovó Esme disse, e ela se sentou perto de mim. Tia Rosalie se ajoelhou na cama atrás de mim com o seu secador de cabelos e o ligou. Era muito alto, bem perto da minha cabeça, e isso me aborreceu, mas elas sabiam que eu não gostava e realmente não gostava quando estava cansada, então ela não fez isso por muito tempo. Quando ela terminou, ela veio, se sentou e me puxou para seu colo, para que eu pudesse tocar sua bochecha com uma mão e a da vovó Esme com a outra. Então eu voltei ao começo do dia de hoje, e contei tudo à elas.

No carro: Papai não respondeu nenhuma das minhas perguntas e eu franzi mais ainda minhas sobrancelhas. O mundo estava ficando mais e mais confuso.

Na casa do vovô: “Hey crianças, Feliz Natal!” Vovô disse. “Feliz Natal, Ness- Renesmee, ” ele disse rapidamente, olhando para mamãe.

—Uma árvore de Natal, com uma estrela dourada e brilhante no todo e luzes pisca-pisca penduradas nos galhos.

—Metade da Emily era bonita, e metade não. Ela tinha três longas linhas descendo por seu rosto e pescoço, que pareciam como cordas o puxando em direções estranhas. Parecia que ela tivesse sido ferida, mas que já não doía mais.

—Debaixo da árvore havia um ursinho de brinquedo. Tinha cor de um tronco de pinheiro, escuro e sombrio, com um tecido que era quase branco na barriga. Tinha as patas quase brancas também. Isso era bobo: ursos andavam na lama com suas patas. E de qualquer fora as patas deles normalmente eram pretas. Os olhos do brinquedo eram negro, brilhantes e duros, e tinha um pequeno brilho no canto. Ele sorria, mesmo que os ursos não sorrissem.

—Emily levantou sua mão esquerda. No dedo perto do mindinho havia um anel como meu bracelete, apenas menor, é claro. O dela não erra marrom e vermelho, era azul e verde. Como folhas e céu, grama e o rio, e musgo.

—E então, provei o molho de oxicoco. E sorri.

—Porque vocês costumavam odiar e detestar um ao outro?

“Porque Jacob costumava ser muito imaturo e agressivo, ” papai me disse.

“E seu papai era muito arrogante e possessivo. Não, espere, ele ainda é. ”

—Quase todo mundo respondeu “Feliz Natal”. Leah não. Ela não estava mais sorrindo. Isso era triste. E depois disso, saímos novamente. Acenei para todos.

Elas sabiam a próxima parte porque fomos pra casa, e elas sabiam o que tinha acontecido quando fomos caçar porque foi igual como sempre, e eu estava cansada de qualquer forma, então eu parei alí.

“Não se preocupe com Leah, ” tia Rosalie disse. “Ela é apenas temperamental. ”

“Rose, ” vovó Esme disse. Ela soou como uma mãe; ela estava dando uma bronca nela. “Estou feliz que você tenha gostado da Emily, ” ela disse, falando comigo agora. “Ela é uma mulher adorável. ”

Eu disse à ela que achei que ela era muito legal mesmo que ela tenha ficado surpresa sobre o que eu podia fazer, e então, eu bocejei.

“Vamos escovar o seu cabelo, ” tia Rosalie disse. Eu não acho que ela estava muito feliz por ter levado uma bronca. Ninguém gostava de broncas.

Ela pegou sua grande escova (ela tinha muitas escovas diferentes para horas diferentes, como ela usou sua escova de cerdas mais cedo quando estava secando seu cabelo), ajoelhou atrás de mim de novo e começou a escovar meu cabelo. Eu realmente gostava quando as pessoas arrumavam meu cabelo. A escova deslizava gentilmente e as mãos da minha tia acariciavam suavemente, e eu bocejei de novo.

“Feliz Natal, Renesmee, ” vovó Esme sussurrou.

“Feliz Natal, ” eu disse muito, muito baixinho. Fechei meus olhos. . .

Feliz Natal..! TWILIGHT

Twit This! 0 comentários

Feliz Natal Gente muitas Felicidades e paz..

Beijinhoss

23/12/2010

Surtando aqui! - Urgente-BD

Twit This! 0 comentários

Genteeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeee!!!!!

Surtando aqui! Mas calma. Ainda não foi confirmada se é ou não oficial.


Essa é uma suposta imagem da Lua-de-Mel da Bella e do Edw. Será que é verdade?? Ou é só mais um fanmade?

Bom, mesmo assim, isso me dá uma ansiedade louca. Mas vamos aguardar pela confirmação antes de ter um ataque mesmo, ok?
Não da! Dando to Pirrandooo AQUI!
Gente ou fazer algumas ´pesquisas .. Vou confirma isso ainda hoje talvez eu tenha a Resposta

Fonte

O primeiro natal de Renesmee – Capítulo 8

Twit This! 0 comentários

Papai se inclinou pra mamãe e disse: “Vamos caçar agora?”

Mamãe pareceu um pouco mais feliz. Eu acho que ela queria ir para outro lugar, onde todos não estavam. “Sim, seria ótimo. “

“Ei, estou indo também”, disse Jake, vindo para o nosso lado. “Afastar um pouco do fedor”, ele murmurou.

Eu achava que era engraçado como os lobisomens pensavam que os vampiros cheiravam mal, e os vampiros pensavam que os lobisomens cheiravam mal. Eu achava que todos cheiravam bem, apesar de serem bem diferentes. Vampiros tinham cheiro doce, como o vovô Charlie disse que molho de oxicoco era doce, e lobisomens cheiravam meio que quentes. Eles tinham um pouco do cheiro de sangue, mas eles não me deixavam com muita sede de jeito nenhum. Era apenas um agradável, cheiro quente de sangue, não um cheiro de sangue como comida.

Fomos para fora e estava nevando agora, mas não era como nos livros, onde o chão estava todo coberto de neve e você podia ver as pegadas e fazer bolas e bonecos, porque desaparecia antes de chegar no chão. Estava um pouco frio, mas eu não me preocupava com o frio, porque eu estava sempre quente, como Jacob e os outros lobisomens. Além disso, vampiros eram sempre frios, e eu estava com vampiros o tempo todo, então eu estava acostumada ao frio.

“Sanguessugas estúpidos”, disse Jake, queixando-se. “Acham que são tão superiores. “

Mamãe me disse o que realmente era um sanguessuga. Era um animal pequeno que bebia sangue como vampiros, mas era preto e viscoso, não como os vampiros. Era uma coisa de lobo, disse ela. Eles gostavam de chamar os vampiros de sanguessugas ou sugadores de sangue, assim como vampiros igual titia Rosalie, que chamavam lobisomens de cães, vira-latas e mestiços. Como um apelido, mas um engraçado, não como Nessie ou Rose ou Em.

Papai sorriu. “Eles vão ficar chocados quando as crianças salvarem suas vidas superiores, não é?”, Perguntou ele.

Jake sorriu também. “Ô se vão!”, Disse ele, e depois bateu no ombro do papai. Ele não estava fazendo isso para machucá-lo, era só amigável. Os meninos eram bobos assim, era o que tia Rosalie dizia.

Mamãe sorriu também, e eu estava sorrindo porque afinal Jake era engraçado. Chegamos ao rio, então eu e mamãe e papai pulamos, e continuamos indo bem devagar até Jake acompanhar a gente. Ele era um lobo agora. Eu gostava de Jacob ser um lobo, porque ele era fofo e macio, e ele podia correr tão rápido quanto um vampiro (mas não papai), de modo que ele não ficava para trás. Era engraçado também porque ele não podia falar quando era um lobo, então ele ficava um pouco aborrecido às vezes, e aquilo me fazia rir.

Eu me revirei para colocar a mão no pescoço de mamãe, para que eu pudesse dizer a ela que queria andar nas costas de Jacob. Estendi minha outra mão para dizer pra ele também, também. Papai sabia de qualquer maneira, porque papai sempre sabia.

“Jake?” Mamãe perguntou, e Jake balançou sua grande cabeça peluda, para cima e para baixo. Ele abaixou-se um pouco para que mamãe pudesse alcançar corretamente, porque ele era quase da mesma altura de duas dela, e ela me colocou em suas costas. Eu agarrei seu pelo para que pudesse me firmar, e Jake começou a correr.

Andar em Jake sempre era emocionante. Eu ia muito rápido por entre as árvores sem me preocupar para onde eu corria, assim eu poderia olhar em volta, como quando mamãe ou papai me levava, e eu gostava de ir rápido, mas isso era como sempre. Correr com Jake era diferente porque ele não corria todo plano, ele saltava pela floresta em grandes limites de comprimento. E Jake parecia que era parte da floresta, às vezes, porque ele era todo vermelho e marrom, como um tronco de árvore. Mamãe e papai não eram assim. Eles pareciam simplesmente como sempre, mas Jake mudava como parte do bosque. Isso era emocionante.

Jake e eu normalmente caçávamos perto de onde mamãe e papai estavam caçando, mas não muito próximo. Eu não me importava, era bom sair com Jake sozinha. Eu adorava estar na floresta. Era tão diferente de estar dentro da mansão ou do pequeno chalé, ou dentro de qualquer lugar. Era como um mundo diferente. Mas quando mamãe e papai estavam lá, era mais fácil lembrar do outro mundo, o mundo com todas as pessoas, então eu realmente gostava de ir só com Jake, porque Jake estava nos dois mundos.

Eu não gostava muito de caçar antes, porque eu não gostava muito de sangue de animais, mas eu pensava que estava ok agora. Correr e capturar animais era divertido e se eu não pensasse tanto o gosto não era tão ruim. Além disso, eu e Jake sempre tínhamos uma competição para ver quem conseguia pegar o maior animal. Eu ganhava na maior parte do tempo, o que era estranho, porque ele era mais velho que eu e maior do que eu, então deveria ser melhor em caçar. Eu gostava de ganhar.

Hoje, não fomos muito longe. Eu sabia que todo mundo queria ficar perto de casa agora, apenas em caso. Essa era uma frase engraçada. Como você poderia entrar em um caso? Mas papai me disse o que significava quando ouvi alguém falando sobre isso há poucos dias atrás, então eu sabia agora. Ainda era engraçado.

Logo, eu cheirei algo com sangue e dei um tapinha no ombro de Jake para lhe dizer. Ele provavelmente cheirou também. Ele não sentia cheiro de sangue como vampiros sentiam, mas ele sentia os animais diferentes, disse ele. Os lobos comiam o animal de verdade, não apenas bebiam o sangue. Pensei que isso era nojento. Eu não gostava de carne. Mas os lobos normalmente só comiam comida humana. Jake vinha caçar só porque gostava de caçar comigo.

Eu pulei das costas de Jake e comecei a correr. Correr era divertido, mas não tão divertido como correr com alguém. Eu podia sentir o cheiro de sangue em algum lugar naquela direção, então segui. Era um veado, ou um alce, ou algo parecido. Isso era bom, porque mamãe ainda não gostava se eu tentasse pegar um leão ou um urso ou algo que comia outros animais. Ela era boba.

Eu podia ouvir Jake atrás de mim, mas eu não o estava ouvindo mais. Eu estava ouvindo o veado. Eles estavam mais perto agora. Fiquei muito quieta para que não os assustasse, e eu fui muito rápida para que eles não pudessem fugir. O sangue cheirava mal, porque o sangue era de animais, não de humano, mas era ainda sangue, então eu queria. Eu estava correndo muito, muito rápido agora e estava quase lá. De repente, eu poderia vê-los! Havia um monte de veados lá, mas eu não queria contar, porque eu estava caçando agora, então eu não tinha tempo. Eles perceberam que eu estava lá muito rápido, e começaram a fugir, mas eram muito lentos. Eu encontrei o maior de todos e pulei em suas costas. Era um veado menino, e eu sabia disso porque tinha grandes chifres em sua cabeça. Eu ri, porque ele estava tentando me derrubar. Era um pouco como andar em Jacob, sentada nas costas do veado, mas eu não queria ir para lugar nenhum, então eu mordi o pescoço para matá-lo para que ele parasse. Ele abrandou, em seguida caiu, porque eu estava bebendo seu sangue.

Jake estava aqui agora também. Ele tinha pego um cervo, uma menina sem chifres, e ele estava comendo. Eu não estava olhando para ele, porém, porque quando estava bebendo eu realmente não estava pensando em outra coisa.

Eu não bebi tudo. Normalmente, eu bebia um veado inteiro ou às vezes mais, mas hoje eu não estava com muita fome ou com sede, porque eu tinha comido muito molho de oxicoco na casa de vovô de Charlie. Jake não comeu o seu veado todo também, porque ele tinha comido um montão na hora do almoço. Fui até ele quando ele colocou o corpo do veado para o lado, e coloquei a mão na sua pata da frente para dizer que eu ganhei de novo. Ele balançou a cabeça com grandes movimentos, mas eu acenei e o puxei para o meu veado para mostrar pra ele o quanto era maior era. Quando ele viu, ele se deitou no chão e colocou a cabeça em suas patas, para mostrar que ele estava triste. Eu não queria que ele ficasse triste, então eu subi em suas costas novamente e comecei a acariciar seu longo pêlo castanho avermelhado no pescoço.

Logo, ele levantou a cabeça novamente, e ficou de pé também. Eu sabia que ele não estava mais se sentindo triste porque ele não estava se movendo lentamente, como se estivesse cansado. Ele começou a andar de volta pelo caminho que tínhamos vindo seguindo os nossos cheiros. Mostrei uma foto da casa grande para perguntar se estávamos indo pra casa agora. Ele balançou a cabeça. Eu achei que ele quis dizer mais alguma coisa, mas não podia porque era um lobo, por isso dei uma risadinha. De repente, ele parou de se mexer e caiu no chão, ele estava deitado novamente. Eu pulei, e ele virou, então que sua barriga estava virada para cima. Eu pulei de cima dele e ele rolou pelo chão, sua barriga estava pra cima. Pulei em cima dele de novo, rindo, e ele estava rindo também. Lobo rindo soava mais engraçado do que vampiro ou lobisomem ou humano rindo, por isso me fez rir ainda mais, e então ele estava rindo mais. Jake era tão divertido de se ter por perto.

Eu bati nele e lhe disse que queria brincar de corrida antes de irmos para casa, mas eu fugi antes que ele tivesse tempo de se levantar. Eu sabia que ele podia sentir o meu cheiro e que podia me ouvir, mas eu continuei correndo, dentro e fora das árvores, e ele estava me seguindo bem rapidamente. Logo, eu sabia que ele ia me pegar, então eu pulei em uma árvore e comecei a subir até o alto. Lobos não podiam subir em árvores como eu! Jake rosnou em algum lugar muito abaixo dos meus pés, e eu comecei a saltar de uma árvore para outra árvore para outra árvore. Ele estava me seguindo, mas não podia me pegar. Depois de um tempo, aquilo começou a ficar chato, então comecei a descer novamente, e pulei nas costas de Jacob. Ele pulou, porque eu o surpreendi, o que me fez rir, mas me segurei para assim não cair.

Sua vez! Eu disse, e eu pulei para que ele pudesse correr. Jake poderia ser muito, muito rápido, mas eu sempre o pegava no final. Eu adorava brincar com Jake na floresta. Nós não precisávamos nos preocupar em danificar os móveis quando estávamos fora, porque não havia nenhum móvel. Nós não tínhamos de fingir ser humanos. Nós podíamos apenas nos divertir.

Persegui Jake por um tempo, mas o peguei, e então voltamos para a casa. Chegamos ao rio, ao mesmo tempo que mamãe e papai, porque eles estavam caçando por mais tempo do que nós, mas gastamos mais tempo brincando.

“Divertiram-se, vocês dois?” Mamãe perguntou enquanto saltávamos sobre o rio.

Concordei e estendi os braços para que ela pudesse me erguer de volta das costas de Jake, então ele poderia se transformar de novo. Ele correu para trás de uma árvore para que pudesse mudar e eu disse pra mamãe tudo sobre os nossos jogos de perseguição, e como eu pulei em Jacob da árvore, e como eu peguei um veado muito maior do que ele.

“Muito bem, ” Papai disse, sorrindo para mim. “Caçadorazinha”.

Sorri um sorriso enorme. Eu gostava quando as pessoas diziam que eu era boa em coisas, porque normalmente todo mundo era melhor do que eu. Os vampiros eram mais rápidos do que eu, os lobisomens eram melhores em comer comida humana, e todos eram mais velhos do que eu, então eram melhores em leitura e escrita, música e desenho e tudo mais. Titia Rosalie disse que era só porque eu era pequena, e eu iria crescer e ser tão boa como qualquer outro, mas ainda assim era legal quando as pessoas diziam que eu era boa mesmo sendo pequena.

Jake voltou, vestindo apenas seu short, porque ele nunca se incomodava em usar qualquer outra coisa, e ele sorriu para o papai.

“Certo, acho melhor eu voltar pra casa”, disse Jake.

“Antes que Billy esqueça quem você é, ” Mamãe disse. Ela estava sorrindo, e eu não acho que Billy, que era pai de Jacob, iria realmente se esquecer quem Jake era.

“Exatamente”, disse Jake. “Até amanhã então, Ness. “

“O nome dela só fica cada vez menor”, disse mamãe, mas ela me estendeu para que Jake pudesse me dar um abraço.

“Tchau”, eu disse para Jake.

“Até mais”, disse ele, sorrindo, e então ele me passou de volta para mamãe. Ele correu de volta para a floresta pra voltar para sua casa, e eu, mamãe e papai voltamos para a nossa.

O primeiro natal de Renesmee – Capítulo 7

Twit This! 0 comentários

Quando chegamos em casa, Jake, mamãe e papai pareciam um pouco preocupados. Eu não sabia o porquê por um minuto, mas depois eu escutei e ouvi algumas pessoas falando lá dentro, e soavam irritadas. Vovô Carlisle estava falando também, mas ele nunca estava irritado. Papai não dirigiu o carro para a garagem, ele só parou na frente da casa. Mamãe me pegou e eu coloquei o meu medalhão de volta, e todos nós entramos bem rapidamente, até mesmo sem pegar nossos presentes de Natal.

“Alistair se foi” Papai disse antes de chegarmos à porta.

Eu não conhecia Alistair muito bem. Ele não gostava de pessoas, nem vampiros ou lobisomens ou humanos, por isso ele ficava muito lá no andar de cima. Eu só falei uma vez com ele do meu jeito, quando ele chegou aqui. Ele estava muito assustado quando me viu; ele pulou no ar e tentou fugir, mas todo mundo correu atrás dele para explicar, e papai era muito mais rápido do que ele então ele conseguiu falar com ele, e ele voltou. Então eu o mostrei tudo sobre mim, minha família e os lobisomens, mas ele não gostava de pessoas o tocando, então eu tive que fazer rapidamente. Depois disso, vovô Carlisle falou com ele um pouco e então eu realmente não o vi de novo.

Eu não me importava que não fosse ver Alistair novamente, porque ele realmente não era meu amigo, mas fiquei triste que ele não disse adeus. Eu não gostava quando as pessoas não diziam adeus. Eu me perguntei por que papai parecia preocupado.

Lá dentro, todo mundo estava na sala. Era uma coisa boa que a nossa sala era grande, não como a do vovô Charlie, porque todos não caberiam ali. Eles estavam em um círculo enorme por toda a sala assim todo mundo podia ver todo mundo, e todos pareciam tristes ou preocupados ou com medo ou com raiva. Tio Jasper não iria gostar daqui.

No meio do círculo, vovô Carlisle e Amun estavam conversando. Ou vovô estava conversando e Amun estava gritando. Amun não era muito legal comigo. Ele nunca me tocava, e ele não deixava sua companheira me tocar também, e eu achei que isso era rude também. E se Kebi quisesse me deixar falar com ela? Eu gostava de Benjamin e Tia, no entanto. Tia era muito quieta e gentil e Benjamin era bem alegre e jovial. Mas ele não parecia muito animado agora. Ele estava em pé ao lado de vovô e olhando Amun com raiva. Tia estava parada logo atrás dele, com a mão em seu cotovelo. Kebi estava logo atrás de Amun também, e vovó Esme estava atrás de vovô Carlisle. Papai agarrou a mão de mamãe e a puxou para ficar ao lado de Vovó Esme, e porque mamãe estava me levando, eu fui também. Zafrina e Senna se afastaram uma da outra para podermos passar, mas elas não olharam para nós. Elas estavam olhando para Amun. Jacob ficou um pouco atrás, próximo de Senna, porque Amun realmente não gostava de lobisomens também.

“Você está roubando metade de meu clã, Carlisle!” Amun gritou, e sua voz era muito alta e estridente. Juntei minhas sobrancelhas porque soou feio. “É por isso que você me chamou aqui? Para me roubar?”

Roubar era ruim, eu sabia disso, mas vovô Carlisle não fazia coisas ruins. Amun deve estar errado.

“Sim, Carlisle comprou uma briga com os Volturi, pôs toda a sua família em perigo, só para me trazer aqui para minha morte”, disse Benjamin. Ele estava mentindo de forma que todos sabiam que ele estava mentindo. Eu pensei que assim estava bem.

Eu queria perguntar mamãe ou papai do que eles estavam falando, mas pensei que poderia distraí-los, então decidi não perguntar. Eu achava que sabia o que estava acontecendo, mas não tinha certeza. Alistair tinha partido então Amun ficou chateado. Eu não sabia o porquê. Agora Amun pensava que Benjamin ia morrer e ele estava irritado e chateado por causa disso. Mas Benjamin soava como se ele não achasse que ia morrer.

Isso me confundiu também. Vampiros não morrem. Animais morriam e humanos morriam, quer quando fiquem muito velhos ou quando são assassinados, mas vampiros e lobisomens não ficavam velhos. Será que significa que poderiam ser mortos? Mas vampiros não eram comidos e lobisomens não eram comidos e era por isso que os animais e humanos eram mortos. Por que alguém iria matar um vampiro ou um lobisomem? Ou a mim?

Eu entendi então. Muita gente estava com medo de mim. Se eu morresse, não teriam mais de ter medo. Então, vampiros e lobisomens devem ser mortos quando as pessoas tinham medo deles. Eu abracei mamãe um pouco mais apertado. Por que alguém iria ter medo de Benjamim? Ele era tão alegre e simpático. Ninguém devia ter medo dele. Exceto os humanos, é claro. Eu queria que Benjamin não bebesse de humanos. Eu queria que nenhum deles bebesse.

“Isso não vai se tornar uma luta”, vovô estava dizendo.

“Você que diz!”, disse Amun. Isso foi uma coisa boba de se falar.

“Se isso acontecer, você sempre pode mudar de lado, Amun. Eu tenho certeza que os Volturi vão apreciar a sua ajuda. “

“Talvez essa seja a resposta”, disse Amun, fazendo com que seu rosto parecesse malvado. Eu estava um pouco assustada agora.

“Eu não irei guardar isso contra você, Amun. Nós temos sido amigos há muito tempo, mas eu nunca lhe pediria para morrer por mim”, disse vovô. Será que ele acha que as pessoas iriam morrer também? Eu senti muito medo então. Vovô era muito inteligente, sabia muitas coisas, então talvez pessoas iriam morrer.

Mas eu já sabia disso, disse a mim mesma. Eu sabia, sério. Eu só não gostava de pensar nisso, porque me deixava assustada e triste. Tentei não pensar nisso, mas meus olhos estavam um pouco mais úmidos do que o normal.

Olhei para Amun exatamente quando ele olhou para mim. Eu esperava que ele não visse que eu estava quase chorando.

“Vou testemunhar que a criança tem crescido”, disse ele. “Isso não é nada além da verdade. Qualquer um poderia ver isso. “Ele parecia um pouco mais calmo agora. Tentei sorrir para ele, mas ele não estava olhando para mim.

“Isso é tudo que pedimos:” Vovô disse.

Amun parecia com raiva de novo. Por quê? Não era culpa do vovô. De quem ele estava com raiva? Afinal por que ele estava com raiva? Isso não ajudava em nada, é o que o vovô dizia. Adultos podem ser tão bobos às vezes.

Amun olhava com raiva para Benjamin agora, mesmo sendo ele parte do mesmo clã. “Eu te dei a vida”, disse ele. Imaginei que significava que Amun transformou Benjamin em um vampiro. “Você a está desperdiçando. “

Benjamin não parecia muito feliz ou alegre agora, mas não parecia irritado também. Ele parecia que estava decepcionado ou triste, ou algo um pouco parecido. Eu não sabia como descrever. “É uma pena que você não pôde substituir a minha vontade com a sua no processo, talvez então você teria ficado satisfeito comigo. “

Eu realmente não entendia o porquê, mas Amun de repente parecia ainda mais irritado do que antes. Ele jogou o braço para o lado realmente rápido e, em seguida, ele saiu pela porta mantendo a cabeça muito alta. Senna e Zafrina saíram do caminho de novo e Kebi o seguiu, copiando a maneira que cabeça dele estava erguida. Onde eles estavam indo? Amun estava partindo como Alistair? Será que isso quer dizer outras pessoas estavam indo embora também? Ele não vai dizer adeus?

“Ele não está partindo, ” Papai disse.

Bom, eu pensei.

“Mas ele manterá distância ainda mais a partir de agora. Ele não estava blefando quando falou de se juntar com os Volturi, ” Papai acrescentou.

“Por que Alistair partiu?” Mamãe sussurrou.

Eu me perguntei porque ela estava sussurrando. Todo mundo ia ouvi-la de qualquer maneira. Talvez ela estivesse sentindo medo, como eu. Olhei para o rosto dela e ela parecia assustada. Papai ainda estava segurando sua mão, o que eu sabia que iria fazê-la se sentir melhor. Tanto a mamãe como papai sempre se sentem melhor quando estavam juntos. Eles estavam quase sempre juntos de qualquer maneira.

“Suponho que ele decidiu que o perigo era demais” Papai estava dizendo.

De repente, Eleazar começou a falar. Ele estava bem próximo de Carmen. “Pelo som de seus murmúrios, foi um pouco mais do que isso. Nós não temos falado muito da agenda Volturi, mas Alistair estava preocupado que não importa quão decisivamente possamos provar a sua inocência, os Volturi não irão escutar. Ele acha que eles vão encontrar uma desculpa para atingir seus objetivos aqui. “

Que objectivos? Eu estava confusa. O que eles fariam? Olhei para mamãe, mas ela estava observando Stefan e Vladimir, e eu olhei para papai, mas ele estava observando a todos. Imaginei que ele estava ouvindo seus pensamentos. Vovó Esme e vovô Carlisle estavam conversando entre si em voz calma então eu procurei por tia Rosalie e tio Emmett. Eles estavam de pé perto da janela e tia Rosalie tinha colocado a mão no braço do tio Emmett, como ela fazia quando estava tentando pará-lo de lutar com o tio Jasper. Ele parecia um pouco irritado.

“Estúpido egípcio idiota”, ele resmungou.

Tia Rosalie parecia com raiva também. “Ele se ofereceu para isso. Se ele não vai lutar com a gente, porque ele não pode simplesmente ficar de fora?”

“Idiota”, tio Emmett disse de novo. Ele era engraçado.

Eu vi Carmen passar por eles, Eleazar bem perto. “Ele está com medo”, disse ela.

“Não está todo mundo?” Tia Rosalie disse.

Fiquei surpresa. Será que isso quer dizer que ela estava com medo? Titia Rosalie nunca tinha medo. Ela sempre era muito corajosa e muito forte. Titio Emmett também nunca tinha medo porque apenas mamãe era mais forte do que ele, e isso só porque ela era jovem. Ele disse que mamãe era mais jovem do que eu, o que era engraçado e, em seguida tia Rosalie deu uma bronca nele porque ele estava me confundindo.

“Não, ” Eleazar disse. “Ouça os romenos”.

Eu não sabia quem eram os romenos até que vi onde eles estavam olhando: Stefan e Vladimir. Eu pensei que Vladimir era um nome engraçado. A parte ‘vl’ era engraçada quando você falava. Stefan e Vladimir estavam um pouco estranhos também. Eleazar estava certo, eles não estavam com medo. Eles estavam felizes porque iria haver uma luta. Eu não entendi isso. Mas eles eram muito, muito velhos. Talvez tivessem estado em lutas antes e eles sabiam que não iriam morrer. Talvez eles não soubessem que era uma briga mesmo dessa vez, não como quando titio Emmett e titio Jasper lutavam, porque era só por diversão. Eu não sabia. Eles eram estranhos, no entanto.

No momento, eles estavam falando baixinho como todo mundo, mas eles não pareciam assustados ou irritados ou chateados como todo mundo.

“Se pudermos apenas enfraquecê-los, até mesmo, expô-los… ” disse Stefan. De quem eles estavam falando?

“Então, um dia, outros vão terminar o trabalho”, disse Vladimir. Eles devem se conhecem muito bem, porque parecia que sabiam o que o outro estava pensando, mas eles não tinham dons como papai.

“E a nossa longa vingança será quitada. Finalmente. “

Eu não sabia o que significava vingança. Era uma palavra bonita, no entanto. Soava como uma borboleta, como alvoroço. Irei perguntar para a mamãe ou papai mais tarde.

“Parece ser o único jeito”, eles disseram exatamente ao mesmo tempo. Sorri um pouco porque soou engraçado.

“Então, nós lutamos”, disse Stefan, e em seguida, ambos estavam sorrindo também. Eles estavam muito felizes porque iria haver uma luta? Essa era uma coisa estúpida para ficar feliz, mesmo se você fosse realmente bom em lutas. Eles não devem saber o que era uma boa luta.

“Nós lutamos”, disse Vladimir. Isso era estúpido também. Stefan já tinha dito isso.

Mamãe estremeceu, e percebi porque ela estava me segurando então eu tremi também. Eu esperava que mamãe não estivesse muito assustada. Ela sabia o que era uma boa luta.

“Vamos lutar, também, ” Tia disse. Por que eles queriam lutar? “Nós acreditamos que os Volturi vão ultrapassar a sua autoridade. Nós não temos nenhum desejo de pertencer à eles. “

Eu não sabia se isso era uma razão muito boa. Eu realmente não sabia como eram os Volturi. Eu não achava que queria saber. De repente, eu estava com medo também. E todo mundo estava dizendo que eles iriam lutar. Benjamin, e Garrett, e Tanya, e porque Tanya disse aquilo, significava que Kate, Carmen e Eleazar, iriam também. Eu não queria que eles lutassem. Mas Peter, e Charlotte, e Mary e Randall não sabiam. Gostaria de saber se eles iriam dizer sim ou não quando realmente decidissem.

De repente, Jake disse: “Os bandos vão lutar com os Cullen. Não temos medo de vampiros. “

Será que isso quer dizer que toda a minha família iria lutar? Até mamãe e papai? Eu sabia que mamãe tinha estado praticando luta, mas eu pensei que era só de precaução. Eu não sabia que ela tinha decidido lutar. Eu não sabia que ela tinha escolhido lutar.

Em seguida, Maggie se afastou de Siobhan e disse que ia lutar também. Será que todos realmente queriam brigar? Eu estava realmente com medo agora. Eu não queria lutar com ninguém nunca. Isso queria dizer que eu era ainda mais diferente do que todos?

“Carlisle”, disse Siobhan. Ela parecia realmente preocupada. “Eu não quero que isso se torne uma luta. “

Eu expirei bastante ar rapidamente. Bom. Talvez isso significasse que outras pessoas não querem uma luta também.

“Nem eu, Siobhan, ” vovô Carlisle disse. Isso me fez sentir muito melhor. Se vovô Carlisle não queria uma luta, mas Jake disse que os lobisomens lutariam com os Cullen, isso significava que vovô Carlisle não queria lutar, mas ia de qualquer maneira, o que significava que ele precisava, então talvez era a mesma coisa com mamãe. Ela não queria lutar.

Mas isso significava que ela tinha que lutar? Será que isso queria dizer que todo mundo tinha? E se o fizessem, o que aconteceria se Mary e Randall e Peter e Charlotte não lutassem? E Amun e Kebi também. Se tornaria mais perigoso para todos, para mamãe e papai e Jake e todos os outros?

Eu estava com medo de novo. Eu estava muito, muito assustada. Mas Jake me viu e sorriu para mim, e sorri para ele, porque Jake sempre me fazia sorrir. E vovô Carlisle estava sorrindo agora também, então talvez não era tão assustador. Afinal, eu era apenas pequenininha. Todos sabiam muito mais do que eu. Talvez eles soubessem que iria ficar tudo bem. Titia Alice saberia. Eu queria que ela voltasse e nos dissesse. Se tia Alice estivesse aqui, eu acho que não ficaria tão assustada.

Blog Widget by LinkWithin

Seguidores

Parceiros

 
Twilight Nessie creditosbtemplates creditos Templates by lecca 2008 .....Top